PLANO URBANÍSTICO CEILÂNDIA, BRASÍLIA

Diversidade como forma

Localização

Ceilândia - Brasília - Brasil

Área

285.800,00 m²

CONCEITO

A construção da urbanidade pode se completar partindo-se da residência como elemento essencial complementado com o uso diário do espaço urbano com diversas outras funções muitas vezes não programadas. Assim, evitar a massificação deste processo consiste em humanizar o mesmo e possibilita utilizar uma metodologia que possibilite escolhas e não imposições. Desta forma, o conceito de diversidade se torna essencial ao projeto. Partimos, assim, de alguns conceitos do diverso, como diversidade de classes (média, média baixa e baixa), de famílias (casal, 01 filho, 02, 03 e 04 filhos), de implantação (blocos com diferentes posições gerando opções de escolha ao futuro morador), de plantas (01, 02 e 03 quartos posicionados com vista para rua, para miolo de quadra, em todos os andares também para gerar opções de escolha ao futuro morador), de espaço público (áreas para diversas idades e usos).

Em função da alta taxa se crescimento de Brasília (mais de 2%/ano) e Ceilândia (Mais de 4%/ano) e de que próximo de 21% da população de Ceilândia é composta de crianças (0 a 14 anos), fica clara a necessidade de se preservar áreas públicas/lazer e verdes acima da quantidade mínima de forma também a se evitar um processo de privatização da vida (Henri Lefebvre). Assim, foram previstos 270 m² por pessoa. Diante dos fatos, organizamos a ocupação da seguinte forma:

01 – Inserção do sistema viário hierárquico e integrado com o entorno:

  1. Continuidade da Via de circulação paralela à rodovia 070;
  2. Continuidade da Via de Atividades sudeste/noroeste;
  3. Continuidade das duas Vias de vizinhança nordeste/sudoeste;

02 – Criação de 01 faixa de calçadão com comércio junto à via de Atividades Leste, 01 faixa de calçadão e faixa de drenagem urbana junto à via de Atividades oeste e 01 Boulevard central com uso predominante de agricultura local;

03 – Criação natural de 6 quadras com as seguintes características:

  1. Todas as quadras receberão habitações diversas (01, 02 e 03 quartos) e comércio perimetral;
  2. Em cada quadra as edificações serão compostas de 4 tipologias de blocos com alturas diferentes gerando vivacidade ao ambiente urbano;
  3. Cada quadra possuirá um caráter predominante. A setorização em 6 quadras visa estimular a dinâmica urbana ao incentivar o fluxo de pessoas e evitar um processo de territorialização. Quadra 01 Esportiva; Quadra 02 Cultural; Quadra 03 Assistencial; Quadra 04 Feiras; Quadra 05 e 06 Uso misto integrado ao centro comercial;
  4. Os miolos de quadra serão permeáveis em diagonal e receberão áreas de lazer e estacionamentos;
  5. As esquinas serão valorizadas com a criação de praças de uso misto;

04 – As quadras 05 e 06 receberão também o centro comercial e indústria de pequeno porte de forma a se integrar as quadras sul deste uso. As quadras 01 e 02 receberão a Unidade básica de Saúde e o Centro de Ensino fundamental por estarem próximos à rodovia e possuírem caráter de atender grandes demandas do bairro;

05 – A via de Atividades oeste receberá os outros equipamento públicos como Delegacia de Polícia, Centro de Assistência Social e Centro Comunitário de forma a conformar esta via com uso intenso. Inserimos ainda um espaço multiuso de eventos e um ed. de escritórios/serviços nesta via. Junto às vias utilizamos estacionamentos rotativos com vagas paralelas ao arruamento em função do menor impacto visual e naturalmente gerar menores velocidades dos veículos.